24 de junho de 2016

EdWorld AE History


Em um mercado mundial competitivo na Eletronic Dance Music – EDM aos poucos vem se despontando um jovem porto riquenho de apenas 21 anos conhecido pelo pseudônimo EdWord AE. Ed, como é chamado por seus amigos nasceu na cidade de Mayaguez, começou a criar seus remix logo aos sete anos de idade sendo inspirado pelo DJ e produtor Tiesto e seu primo contrabaixista Jerry.

Seu primeiro trabalho foi a música Can You Handle This (2009) que lamenta tê-la perdido no seu antigo computador. Com um total de setenta e oito trabalhos, entre eles algumas parcerias com os DJs Datsik, Excision e D-Ice, a cantora Amanda Haywood e o compositor Zel Florizel, nas músicas  Solid Bounce – VIP VersionNukem VipFaded Silloutes, Con Paradox, Foi Para Nós – Dubstep VIP Mix e Há Sóis – Full Verssion, Ed tem se tornado conhecido nas redes sociais e, seu número de fãs e seguidores cresce a cada dia.

Conforme nos conta o artista, seus pais sempre o ajudaram na compra de instrumentos. No entanto, foram céticos no inicio de sua carreira. E diziam sempre: “nós podemos comprar seus instrumentos, mas, não espere ganhar dinheiro para sobreviver dessa dura e competitiva carreira”. Porém, desde 2014 consegue viver da música e se sente feliz por ter dedicado quase cem por cento do seu tempo em suas criações.

Em Novembro de 2015 foi contactado pela gravadora S.H.I.E.L.D. Recordings, que na época escutara um de seus melhores remix, Apoya Lo De Aqui (Puerto Rico Drumstep), via web e gostaram muito. Então, decidiram contratá-lo para fazer parte do seu Casting de artistas. A partir daí, passou a ter seus singles disponibilizados para venda no itunes, beatport e amazon.

Perguntado sobre quando se sentiu seguro à cerca de trilhar carreira na música Ed diz: “O primeiro dia que comecei a tocar o meu primeiro instrumento eu soube que isso era real e que poderia tornar-se, em longo prazo, uma carreira de sucesso”. O que vem se concretizando pela expansão de seu trabalho na internet. Sua Fan Page soma mais de 25 mil curtidas, seu perfil público é seguido por 400 mil pessoas e seu twitter – apesar de não usá-lo com frequência – já ultrapassa a casa de 10 mil seguidores.

Como tendência do mundo virtual e digitalizado, Ed tem todos os seus trabalhos disponíveis apenas no formato digital, tanto para venda quanto para escuta. Também disponibiliza algumas músicas para download gratuito como uma forma de retribuir os fãs pelo carinho que tem recebido. Entre suas criações, as que ele mais aprecia são: My Beat, United Love e Rat Experiment.

Em 2015, estima-se que seus fãs fizeram 672 mil downloads de suas canções, somado aos downloads feitos em 2016 já suplantaram os 800 mil. Suas músicas já foram executadas em mais de 100 países. Embora esteja no início da carreira, Ed encontra dificuldade para responder as inúmeras mensagens e e-mails que recebe dos fãs. E ressalta que graças a eles sua carreira tem evoluído e o mínimo que pode fazer para retribuir é sempre dar o melhor de si em seus trabalhos musicais.

Seu grande sonho é criar um evento de variados gêneros musicais onde as pessoas que amam música possam participar sem precisar pagar nada por isso. E acrescenta: “A música é uma linguagem universal, sempre estive disposto a dar de graça, e tenho feito com várias de minhas músicas, disponibilizando-as para download gratuitamente”. Segundo o artista, o mundo poderia ser melhor se a música fosse o idioma por meio do qual todos se relacionassem. Outro grande sonho de Ed, é participar de uma colaboração musical com seu grande inspirador, o DJ Tiesto.

O artista acrescenta que música significa tudo para ele e tem o prazer de contar sua vida através dela. Uma coisa interessante é que Ed costuma fazer músicas quando está zangado, diz que faz suas músicas baseada nos seus momentos de mau humor. Assim, quanto pior humorado ele está mais aspereza reflete em suas criações. Esta entrevista foi realizada no inverno de 2016 via internet. Para saber mais sobre Edword AE acesse seus canais na web através dos sities: SoundCloud, Facebook, Fan Page, Twitter e ReverbNation.



Zel Florizel

20 de junho de 2016

Lourenço Netto e O Mundo Extra-Físico

O campineiro Lourenço Netto (36) é músico, compositor e cantor. Com mais de dez anos de carreira o artista nos revela que desde a infância manteve contato com a música. Curtia trilhas sonoras e acompanhava bandas na TV. Seus primeiros hits foram as trilhas dos seriados O Incrível Hulk e Homem Aranha que na época assistia através da extinta TV Manchete.

Perguntado sobre o apoio da família o artista enfatiza que sempre teve o apoio dos pais, sendo eles seus primeiros patrocinadores suprindo-o com o primeiro violão, a primeira guitarra e assim por diante. Além dos pais, Lourenço teve também o exemplo do tio Kal Venturi um grande instrumentista, diz. Sempre o via com instrumentos para cima e para baixo, ressalta.

Sobre as dificuldades na carreira, ele é claro e objetivo: “Quando se ama o que faz não existem dificuldades. A música não é minha profissão ela faz parte do que sou”. Uma das mais belas declarações de amor à arte. O artista conta que tudo o inspira em especial aquilo que tenham como objetivo a transformação social.

Além de compor e cantar, Lourenço é responsável pela execução do baixo nas gravações e apresentações. Acrescenta ainda, que não foi ele quem escolheu o baixo e sim, o baixo que o escolheu. Sente no instrumento desenvoltura para se expressar com mais potencialidade.

Nas composições ele conta com a parceria de Israel Che Mendes, T. Greguol e o Espírito Luar de Carvalho junto com a médium Silvana Garcia. No palco e produções ele tem a colaboração dos músicos Gilberto Tanaka, Quilder de Paula e Gustavo Macedo.

Com muitos anos de estrada Lourenço Netto participou de vários eventos especiais, entre eles destaca o dia em que sua banda ganhou o primeiro festival de Música Espírita da Radio Boa Nova. E também um belíssimo show em que mais de quatro mil pessoas cantaram Ondas Magnéticas no encontro dos amigos da Radio Boa Nova.

Em produções totalmente independe o artista já lançou três CDs: Lourenço Netto e O Mundo ExtraFísico Nada Faz Sentido – Ao Vivo (2008), Lourenço Netto e O Mundo ExtraFísico Pneumatofonia (2010) e Lourenço Netto e O Mundo ExtraFísico Pensamentos Que Cruzam o Tempo (2013).

Na entrevista Lourenço nos revela que o nome Mundo ExtraFísico surgiu por meio dos Espíritos musicais que interagem e se manifestam através das músicas executadas pela banda. Sobretudo, acrescenta que as atividades com os Espíritos começaram antes dessa atual reencarnação, porém oficialmente elas iniciaram em 2008.

Lourenço Netto e O Mundo Extra–Físico têm a missão de levar – através da música – mensagens de paz, amor e fraternidade. Cantam o que são, amam o que fazem. De acordo com o artista, os seres envolvidos no trabalho da banda são amigos espirituais que os inspiram e os conectam. Para Lourenço Netto as coisas importantes da vida são: fazer o bem, evoluir sempre e semear coisas boas. Para saber mais sobre o trabalho da banda acesse seus canais na web através do Facebook e YouTube.

Zel Florizel

30 de maio de 2016

Budd Zunga Interview

O multi-instrumentista, cantor e compositor Budd Zunga (33) iniciou sua trajetória pela musica logo aos cinco anos de idade. Inspirado pelo pai Buddy Harris também músico – com quem se apresentou por cerca de oito anos – Budd ensaiou seus primeiros acordes no teclado e se encantou pela arte de brincar com os sons.

        O primeiro show foi em Ohio aos seis anos. Acompanhado pelo pai, cantou Little Richards, Tutti Fruiti e alguns hits dos anos 30: Has Anybody Seen my Gal, Five Foot Two e Eyes Of Blue. Budd ressalta que essa experiência o abocanhou, foi como uma explosão. Nessa ocasião Budd Father ficou com o cachê e uma caneca cheia de cerveja e ele descobriu sua vocação, a música.

        Aos dezesseis anos passou a se envolver mais e mais com a música fazendo apresentações solo. A partir daí, participou de várias bandas como músico. Atualmente é fundador e membro da Budd Zunga Band sempre com a participação do baterista David Clement e eventualmente a presença de Tommy Navagh no baixo, com uma média de 20 shows por ano.  

Além de compor e cantar suas próprias canções toca diversos instrumentos entre eles: guitarra (seu instrumento principal), baixo, gaita, bateria, sax e bandolim. Conta também com um Home Studio chamado por ele de Z-Lab, onde passa a maior parte do tempo criando, arranjando e produzindo suas músicas.

        Budd assina um acervo de 47 Álbuns totalmente independentes. Entre eles estão: Budd For Sale (1997), Beatnick Requium (1998), The Flight Of Perry Mooger  (1999), Alien Testpattern (1999), Lift (2000), Live From The House Of Logic (2000), The Rubber Room (2001), The Electric Robotussin EP (2001), Celephane Refractions (2001), Organized Noise (2001), Planetary Smoke (2002), 10.000 Concubines(2002), Season Of The Mad Elf (2002) e o mais recente trabalho Brain Bleacher (2015).

        Seu repertório conta com uma vasta influência musical que permeia o rock, blues e o clássico. A irreverência das letras e performance em palco trazem um divertido tom para as apresentações. Os artistas que o inspiram são: Beatles, Frank Zappa, Father, Buddy Guy, Chuck Berry, Nirvana, Beck, Fool Fighters, Mozart entre outros.

Paralelo ao trabalho com David e Tommy, tem desenvolvido alguns trabalhos com Vin Gleason em alguns CDs. Conta também que gosta de trabalhar com música eletrônica e alguns elementos de orquestra sinfônica. Entre seus álbuns o que Budd mais gosta é The Universe Is A Strange Place (1998) e entre suas canções a música preferida é Gamma Ray Thunder Punk, um trabalho instrumental.

        Sobre as dificuldades em se viver de música, Budd ressalta que começa com os proprietários de clubes, que preferem contratar bandas covers, pagando uma um valor insignificante pelas apresentações. E acrescente que isso ocorre devido à lei de direitos autorais no país. Ou seja, fica mais barato contratar bandas covers que artistas independentes com repertório próprio.

        Para Budd música é vida. Questionado se a música poderia mudar o mundo, ele responde: “Absolutamente, porque o conjunto do universo baseia-se nos conceitos de harmonia, tempo e vibração e, seres humanos, bem como toda a matéria são vibrações feitas sólidas.”.

        Essa entrevista ocorreu em uma tarde de Outono de 2016 via web, entre uma e outra xícara de café, boas risadas e, sobretudo reflexões sobre a vida. Para saber mais sobre o trabalho de Budd Zunga acesse: YouTube, ReverbNationFacebook e Budd Zunga Band Official Web Site.

Zel Florizel

20 de maio de 2016

Inscrições ENEM 2016

As inscrições do ENEM 2016 encerram hoje sexta-feira 20 de Maio de 2016 às 23 horas e 59 minutos. O pagamento do boleto para confirmar a inscrição será até dia 25 de Maio, próxima quarta-feira. As provas serão realizadas nos dias 05 e 06 de Novembro. Segue o link para inscrição:





16 de maio de 2016

KCEG Radio - Artistas Independentes

Diferente das rádios convencionais e a maioria das webs rádios espalhadas pela internet, a KCEGRadio tem como proposta principal executar musica de artistas independentes, de todos os gêneros e de vários países 24 horas por dia. As músicas são tocadas para que as pessoas em qualquer local possam escutar excelentes canções que não estão no circuito musical comercial. Uma das vantagens para o público é que alguns desses artistas disponibilizam o download gratuito das músicas em suas páginas.

Seu fundador, Mike L Leonard (57) nascido no norte de Dakota – US, conta que sua paixão por rádio iniciou-se nos anos 70 quando tinha apenas 18 anos. De lá pra cá Mike formou-se em Rádio Difusão na American Broadcasting (2001), e continuou trilhando sua carreira dentro do mundo do rádio. Perguntado qual o motivo que o levou a criar uma web rádio para tocar apenas artistas independentes, Mike argumenta que: “as rádios convencionais não tocam esses artistas e alguns deles são bem melhores que aqueles que as rádios convencionais costumam tocar”.

Por conta disso, em 2008 fundou a KCEG Radio e começou a difundi-la pela web. O quadro de artistas da rádio conta com cerca de 150 artistas de diferentes países. São mais de 1000 músicas de diferentes gêneros. O contato com os artistas é feito através da rede social Facebook, do site de compartilhamento de músicas ReverNation e do microblog Twitter.  

Além do fundador, a rádio conta com mais dois colaboradores e o apoio de alguns artistas que desenvolvem jingles, propagandas entre outras atividades.  Recebem mais de trinta pedidos de música por dia. Mike conta que passa a maior parte dos dias cuidando da programação e outros afazeres da emissora. Com muita simpatia concedeu-nos essa entrevista e convida todos para curtir o melhor a Idie Music em todo o mundo.
  Zel Florizel     

27 de abril de 2016

Nossa Condição no Mundo

Para analisar nossa condição no mundo o ideal seria responder algumas questões para nós mesmos. Não se trata aqui de um tratado de alto-realização e sim de algumas dicas. As questões colocadas são apenas um norte dado, outras questões podem ser colocadas para essa análise.
            Quem nós somos? Essa é uma questão um tanto filosófica por outro lado muito óbvia. Porém, quase sempre nos esquecemos de responder para nós mesmos. Entender quem nós somos é o primeiro passo da transformação. É claro que isso vale para as pessoas que querem mudar seu modo de vida.
            Onde estamos? Esse ponto, ao contrário do que possa se pensar, trata não apenas do “onde estamos” em relação à nossa condição financeira, mas, sobretudo, do onde estamos em relação às nossas habilidades e competências. Cabe ressaltar aqui as habilidades de relacionamento intrapessoal e interpessoal. Tanto uma quanto a outra, são extremamente importante para nosso desenvolvimento pessoal e profissional.
            A habilidade de relacionamento intrapessoal diz respeito ao modo como o individuo se relaciona consigo mesmo, como trabalha com seus prazeres e desprazeres. É certo que existem vitórias e derrotas na vida de todos. Porém, a maneira como cada um toma essas vitórias e derrotas variam de pessoa para pessoa conforme o seu grau de maturidade.
            Relaxar e deixar as coisas acontecerem nem sempre é a melhor saída. Tentar levar o mundo nas costas e colocar sobre si mesmo o peso agudo da culpa quando algo não caminhou bem pode ser uma perda de tempo. O ideal é traçar metas e objetivos, aprender com erros e acertos, buscando informações, transformando informações em conhecimentos e conhecimentos aplicados em sabedoria.
            A habilidade de relacionamento interpessoal está relacionada ao modo como o indivíduo se relaciona com as demais pessoas. Devido à complexidade dos relacionamentos interpessoais a história da humanidade foi se desenvolvendo junto com um acumulo de leis para manter o equilíbrio entre pessoas, organizações e nações.
            Visto que apesar do volume de leis para equilibrar as relações humanas não conseguem por si só a harmonia entre as pessoas, podemos recorrer aos termos como: ética, empatia, valores, princípios entre outros. Há muito para se falar sobre esses termos, porém esse não é o objetivo do texto. Procurou-se tratar de forma sintética a empatia.
            A empatia é a habilidade de se colocar no lugar do outro. A partir dessa premissa podemos considerar uma variedade de aspectos e de evitar uma série de problemas. O ser humano vive em sociedade e ele gosta de viver em sociedade. Assim, entende-se a sociedade com um organismo vivo, onde cada pessoa representa uma célula, uma molécula, um átomo. Como uma parte do organismo pode boicotar ou lesar a outra? Quanto mais gente feliz e satisfeita ao seu entorno, melhor sua vida será. É preciso buscar continuamente a harmonia nas relações e para isso não há necessidade de corromper ninguém, basta respeitar as diferenças e respeitar pontos de vista divergentes.
            Onde queremos chegar? Onde queremos chegar como pessoas e profissionais é outra questão para ser refletida. As necessidades humanas têm vários estágios. Um recém-nascido tem necessidade de se alimentar, dormir e ser limpo quando suja a frauda. Tudo isso é obrigação de seus responsáveis.
            Com mais alguns anos de idade tem necessidade de descobrir as coisas. Tudo que pega leva a boca, joga, faz coisas impensáveis pelos adultos. Enfim, chega o estágio da escolarização. Agora ele precisa aprender a viver entre outras pessoas, diferentes daquelas com quem vive por um longo período. Esse aprimoramento depende da ação conjunta de pais e professores.
            A adolescência é uma das fases mais delicadas, não é apenas viver em um grupo diferente, ele precisa ser aceito pelo grupo, interagir com o grupo, entender as regras do grupo e não deixar se afetar negativamente por alguns indivíduos do grupo. Além de não entender bem como essa interação funciona, muitos adolescente têm a necessidade de se sobressair ao grupo. Ele precisa ser notado! Não obstante, há àqueles que se intimidam perante o grupo.
             Tanto no caso dos tímidos quanto no caso dos demasiados extrovertidos há desequilíbrio. O apoio da família e da escola é fundamental para direcionar esses adolescentes. Cabe aos pais e profissionais da educação mostrar para os demasiados extrovertidos – através de métodos pedagógicos – que o mundo se torna melhor para viver em comunidade quando existe o compartilhamento. E no caso dos tímidos é preciso mostrar que o mundo é a sua casa também e ele tem direto de se expressar, sem medo de errar, na maioria dos casos os erros podem e devem ser corrigidos.
            Já na fase adulta o ser humano tem necessidades diferentes como: se estabelecer profissionalmente e financeiramente; conhecer o ser amado, ser correspondido, ser reconhecido pela sociedade pelos seus feitos. Mais quais são esses feitos? Como chegar a esses feitos? Voltamos ao princípio.
            Como chegar? Façamos uma analogia. Se quero ir de Vinhedos até a Avenida Paulista em São Paulo programo a data, economizo algum dinheiro, vou até o centro, compro a passagem, desço no terminal Tietê e procuro o metrô ou ônibus que me leve até a avenida Paulista. E se quero chegar a diretor de uma multinacional, quais são os passos? Você já parou para pensar nisso?
            Como chegar a Avenida Paulista nós já descobrimos. E como chegar aos nossos objetivos profissionais e pessoais? Sonhar com esse ou aquele cargo, uma farta aposentadoria e uma casa tranquila no litoral ou no campo é muito válido. Porém, sonho em excesso vira delírio e saímos da realidade esquecendo que o futuro se constrói no presente.
            É preciso saber onde queremos chegar, buscar exemplos de pessoas que chegaram lá, verificar suas competências e habilidades, desenvolver essas competências e habilidades, aprender com a história, entender o que se passa no presente e ter o foco no futuro. E somado a isso é necessário o bom relacionamento com a família, amigos, colegas de trabalho e faculdade e o desenvolvimento contínuo de uma boa rede de contatos.
            Planejamento: o planejamento é feito de acordo com as possibilidades e limitações de cada pessoa. Dependendo das possibilidades e limitações uma pessoa pode chegar mais rapidamente a um ponto que a outra. Isso não significa que a outra não conseguirá chegar. É importante traçar objetivos e para cada objetivo criar metas.
            Não se deve desanimar caso uma meta não se concretize no tempo estabelecido. Muitas vezes o tempo não foi devidamente calculado e não se considerou as possibilidades e limitações. Nesse caso é preciso fazer um replanejamento. Replanejamento é uma tarefa bastante usual na vida das empresas e cabe muito bem para a vida das pessoas também.

13 de março de 2016

A Musissência de Leandro Lago

Leandro Lago

Leandro Lago é músico (multi-instrumentista), produtor musical, compositor e intérprete. Começou sua carreira em 1986. Participou de várias bandas entre elas as de tributo para grandes nomes da MPB como Raul Seixas, Elis Regina, Cazuza e Legião Urbana. Apresentou-se em muitas cidades do Brasil entre elas: Socorro, Sumaré, Amparo e Monte Alegre do Sul. 

Leandro também foi protagonista de projetos musicais como: ‘A Caixa da Música’ (2010) no Colégio Edwald e na Escola Estadual José Pedro de Oliveira no distrito de Barão Geraldo em Campinas; o projeto ‘Fatos e Canções’ (2012) no Mom Senhor C. C. P. Anchieta que foi noticiado pela EPTV Campinas em uma de suas edições especiais sobre músicas e o projeto ‘Nova Wave’ (2013) realizado no Centro de Convivência de Campinas que foi destaque no SBT o que rendeu muitos elogios para o artista. 

Em seu trajeto musical teve contato com diversos artistas populares como: o compositor Odair José, o vocalista mirim Juninho Bill, o ex vocalista da banda Dominó Afonso, o saxofonista do Programa do Jô Derico, a cantora Martinha (que esteve em sua casa numa conversa descontraída) e o vocalista da banda Paralamas do Sucesso Hebert Viana.

Além da música Leandro é envolvido com o teatro. Em 2006 teve participação expressiva no Festival de Teatro de Sumaré no 11º Curta Cenas. O conto A Cigarra e a Formiga foi apresentando no festival em uma adaptação para o teatro e rendeu-lhe o prêmio de melhor trilha sonora do festival. Com olhar analítico, ouvidos apurados e sensibilidade, Leandro Lago conseguiu enriquecer a peça com a sua musicalidade, sua Musissência.    

Projeto Musical Musissência

Em meados de (2014) Leandro Lago teve um insight espiritual em relação a musica o que o fez empreender – sozinho – o Projeto Musical Musissência. Leandro conta que o nome lhe surgiu naturalmente e ele sentia o motivo. Esse nome veio assim como a música é para Leandro, ou seja, a Essência da Música a Musissência

Com o projeto também surgiu um repertório falando das coisas simples do diário viver, porém, que influenciam bastante a vida de muitas pessoas. O Projeto Musical Musissência visa despertar a música que há dentro de cada um, seja criança, adulto ou idoso. Ele diz: “a música navega em todos os mares”. 

A Musissência trabalha no desenvolvimento de: percepção musical; aplicação prática e teórica; orientação musical; execução instrumental; estilo visual; postura em palco; performance individual e em grupo; comunicação com o publico; releitura de obras conhecidas com novos arranjos; composição musical; produção de CD independente; criação de vídeo clip; criação para material de divulgação e audição de alunos. 

Para Leandro a música é um dos melhores caminhos para transformação do Ser e de toda sociedade. Sua vida toda é dedicada à música e completa: “a música é o que me realiza”. Escutem Um Beijo no Tempo e para conhecer mais sobre Leandro Lago e a Musissência acessem: Facebook e ReverbNation.


Zel Florizel